Centro de Estudos Superiores Profissionalizantes

Na segunda metade da década de noventa, já era consensual que o ensino secundário

Cabo-verdiano cumpriu, com êxito, um dos seus objetivos gerais: “…possibilitar a aquisição das bases científico-tecnológicas e culturais necessárias ao prosseguimento de estudos”, Porém, estava-se consciente de que se descurou num dos seus outros objetivos gerais: possibilitar o “ingresso na vida activa (…), pelas vias técnicas e artísticas, a aquisição de qualificações profissionais para inserção no mercado de trabalho” (lbse art.21), com consequências sociais, no aumento do desemprego dos jovens sem preparação profissional básica para o ingresso no mundo de trabalho, e consequências económicas, no que toca à sustentabilidade do financiamento do subsistema, ensino superior, pelo Estado e familiares, devido a um grande contingente de alunos à procura desse tipo de formação no exterior, ainda insuficiente no país.

É com base nessas constatações, é que vão ser construídas mais escolas técnicas e polivalentes, e dá-se mais ênfase às iniciativas, de formação profissional, institucionais endógenas.

A Escola Secundária Polivalente Cesaltina Ramos foi construída no ano de 1995 com financiamento da União Europeia e criada pela portaria nº18/96 de 29 de abril, publicada no B.O. nº12.

Foi inaugurada por Sua Excelência a Senhora Ministra de Educação e Desporto, Dra. Ondina Ferreira, no dia 13 de novembro de 1995.

A Escola Cesaltina Ramos fica situada na Avenida da Liberdade e da Democracia 13 de Janeiro, em Achada Santo António, um bairro da cidade da Praia.

Esta escola serve várias freguesias – Nossa Senhora da Graça, Nossa Senhora do Socorr e São João Baptista, recebendo ainda alunos provenientes de outros concelhos de Santiago, bem como de outras ilhas.

No primeiro ano letivo, 1995-1996, a escola acolheu 1550 alunos, do 7°ano ao 10°ano de escolaridade dos diferentes bairros.

Inicialmente, o ensino era de quatro anos na via técnica e de seis anos na via geral, organizado em dois ciclos via técnica (2°e 3° ciclo) e em três ciclos na via geral (1º, 2º e 3ºciclo).

O ensino técnico começou a ser implementado na Escola "Cesaltina Ramos" no ano letivo 1996/1997, abarcando três áreas de formação: Serviços e Comércio, Construção Civil e Eletrotecnia & Eletrónica.

No ano 2000 mandou-se ampliar a escola, construindo mais um novo bloco, respondendo assim a um aumento substancial do número dos alunos na escola.

Ao nível da estrutura física, a escola está equipada com 3 salas de Informática, 2 oficinas de Construção Civil, 2 oficinas de Eletricidade, 1 de Eletrónica, 1 de Soldadura e Construções Metálicas, 1 laboratório de Química, 1 anfiteatro, 1 reprografia, 1 biblioteca, 2 armazéns, 1 cantina, 1 cozinha, 17 sanitários, 1 placa desportiva, 1 sala de professores, 3 gabinetes da Direção e 26 salas de aulas.

Com o objetivo de dar maior prioridade ao ensino técnico e artístico, que é o espírito da criação desta escola, permitindo maiores e melhores qualificações profissionais para a inserção no mercado de trabalho dos formandos, a partir do ano de 2003/2004 deixou-se de receber os alunos da via geral, 7º ano. Essa medida contribuiu para uma redução de 44,8% da população escolar, no ano letivo 2007- 2008.

A Escola funciona em regime diurno, no horário das 7h30mn às 12h30mn e das 13h30mn às 18h00mn, , de segunda a sábado, tanto para a via técnica como para a via geral. No regime noturno, para os Cursos de Formação Profissional, funciona das 18h00mn às 22h00mn.

Os saberes e as aprendizagens dos alunos são orientados por uma equipa de professores com formação e preparação pedagógica específica em várias áreas e por docentes de diversas áreas tecnológicas que constituem um valioso património para a qualidade de ensino da Escola Secundária Polivalente Cesaltina Ramos.

A componente Formação Profissional foi introduzida na escola no ano letivo 2002/2003. Neste ano letivo foram ministrados na escola cursos de curta duração, como: Atendimento ao Público e Introdução à Informática.

No ano de 2003 foram introduzidos cursos de Formação Profissional patrocinados pela Cooperação entre os governos de Cabo Verde e das Canárias. Até este momento já foram ministrados cursos, tais como: Eletricidade, Construção Civil; Secretariado, Soldadura e Construções Metálicas.

Também em 2003 foram introduzidos cursos de Formação Profissional nocturnos, de nível III, como: Eletricidade, Construção Civil, Secretariado e, de nível IV, como: Informática e Administração de Sistemas, Contabilidade e Gestão, Administração & Finanças e Gestão Comercial & Marketing. E ainda no mesmo ano foram ministrados cursos de curta duração, como: Saneamento, Eletricidade Básica e Atendimento ao Público e Secretariado.

Nos anos de 2005 a 2007 foram ministrados de novo esses mesmos cursos, com exceção dos cursos de curta duração. Também foi introduzido o curso de Turismo, de nível III.

 

Candidatura aberta